Menina jaraguaense que luta contra leucemia precisa de doação de sangue e de plaquetas
24/07/2021 12:25 em Geral

A pequena Natália Moreira, de 4 anos, moradora de Jaraguá do Sul, está tratando uma leucemia e precisa da doação de plaquetas e de sangue tipo A- e O-. A doação das plaquetas deve ser feita no Hemosc de Joinville.

A família, inclusive, disponibiliza o translado do doador que não tiver condições de ir por conta própria. Já a doação de sangue pode ser realizada em qualquer unidade Hemosc de Santa Catarina.

Conforme Eliane Moreira, prima de Natália, a campanha em prol da menina é muito atípica, pois envolve pedido de sangue da tipagem A negativo ou O negativo, além da necessidade de plaquetas.

“Para doar plaquetas, o doador pode ter qualquer tipagem sanguínea, porque durante a doação a máquina vai filtrar os componentes sanguíneos, vai reter somente as plaquetas e vai devolver o restante dos componentes ao doador”, explica.

Eliane destaca que Natália está em uma situação delicada do tratamento, pois seu organismo não consegue reter as plaquetas.

“Então, por mais que ela transfunda várias vezes ao dia, as plaquetas dela chegam a quase zerar. Ela está tendo muita hemorragia pela boquinha, muitos hematomas, muito mal-estar, porque o organismo dela não está retendo as plaquetas. Então, a gente está numa situação de, de fato, precisar de duas campanhas distintas”, salienta a prima.

As plaquetas são elementos do sangue que atuam na coagulação. São fundamentais para o tratamento dos pacientes com câncer, pois eles apresentam deficiência de plaquetas causadas por transplantes de medula, pela ação da quimioterapia ou por terem sofrido alguma intervenção cirúrgica.

Natália, assim como outras crianças, depende muito das plaquetas e conta com a solidariedade para consegui-las.

Ao doar plaquetas, o doador, que pode ser de qualquer tipo sanguíneo, salva vidas e fortalece a sua própria, já que esta ação reduz o risco de câncer e faz bem ao coração.

Como doar plaquetas

Para beneficiar a Natália e outras crianças, a doação de plaquetas precisa ser feita em Joinville, Florianópolis ou Criciúma. Se o doador precisar de transporte, familiares e amigos da menina estão fazendo o translado até o Hemocentro de Joinville.

Basta combinar a viagem com Eliane pelo WhatsApp (47) 99157-2775, ou com Ana, pelo WhatsApp (47) 99617-6363.

Natália foi diagnosticada com leucemia há um ano e a doença estava em remissão. No entanto, teve complicações com as últimas quimioterapias. Desde então, está hospitalizada até reverter o quadro.

“Ela começou a ter complicações depois do que era pra ser a última quimio. Mas, cremos que ela vai reagir e sair dessa. Se é de plaquetas que ela precisa, não iremos desistir”, garante Eliane.

COMENTÁRIOS