Servidores são absolvidos no Processo instaurado pelo prefeito Antídio Lunelli
31/07/2018 09:18 em Política

A Portaria nº 547/2018 publicada no dia 20 de julho decretou o encerramento do Processo Administrativo Disciplinar nº 006/2017 promovido contra 23 servidores públicos de Jaraguá do Sul que participaram da greve deflagrada em 2017, especificamente em relação a um evento ocorrido nas dependência do Sesi. Coube ao vice-prefeito Udo Wagner a decisão final, tendo em vista que o prefeito Antídio Lunelli reconheceu a sua suspeição em decidir a causa. 

No Relatório Final, a Comissão Especial recomendou o arquivamento do processo, ante a inexistência de prova que amparasse qualquer punição. Os servidores foram acusados de fazer ameaças ao prefeito e de incitar à violência, além de tentar invadir o auditório do Sesi, onde ocorria evento com a participação de autoridades regionais. Na decisão final, o vice-prefeito Udo Wagner acatou o parecer da Comissão Especial de Processo declarando a absolvição de todos os acusados. 

Para o assessor jurídico do Sinsep, advogado Cesar Lenzi, o arquivamento da ação era previsível, “porque a acusação era frágil”. 

Entenda o caso

No dia 4 de abril de 2017, em greve há 22 dias, os servidores decidiram se deslocar da frente do Centro Administrativo Municipal, onde se concentravam todas as manhãs, até o Centro de Atividades do Sesi, na rua Walter Marquardt. O objetivo era, novamente, tentar uma negociação com o prefeito Antídio Lunelli que participava de solenidade com dirigentes da federação patronal de Santa Catarina, a Fiesc. Na ocasião, em virtude de informações distorcidas publicadas nas redes sociais, o Sinsep e o Comando de greve dos servidores divulgaram uma Nota de Esclarecimento sobre o episódio.

 

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE