Publicidade
2º turno em SC: o que diz o plano de governo do Comandante Moisés (PSL)
12/10/2018 17:32 em Eleições 2018

O segundo turno ao governo do Estado está sendo disputado entre dois candidatos de matriz similar: ambos apoiadores declarados do presidenciável Jair Messias Bolsonaro, os candidatos do PSD e do PSL tem propostas marcadas por um foco em corrupção, segurança pública e empreendedorismo.

Onde os planos de governo de Gelson Merisio e Comandante Moisés diferem, no entanto, é no aprofundamento.

Veja os planos de governo do Comandante Moisés (PSL)

Candidato ao governo de Santa Catarina pelo Partido Social Liberal (PSL), Carlos Moisés da Silva é coronel da reserva do Corpo de Bombeiros. Formado em Direito pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), ele também já coordenou a Defesa Civil e trabalhou na Secretaria de Justiça e Cidadania.

Está concorrendo ao cargo pela primeira vez, chegando ao segundo turno com 29,72% dos votos válidos.

Com apenas cinco páginas, o plano de governo do militar é marcado por propostas vagas e generalistas, com pouca especificação sobre como serão postas em prática.

Fala em sua introdução em corrupção e ineficiência do Estado, mas não apresenta propostas diretas para resolver estes problemas. As propostas constam como no documento do partido.

Gestão Pública

Embora tenha como meta "Instituir um programa de integridade a fim de instalar dispositivos anticorrupção nas estruturas de governo", o programa de governo do candidato não contém outras propostas para a gestão pública.

Segurança

Para a segurança pública o candidato propõe aliar novos recursos tecnológicos potencializando a atividade de inteligência e valorizar os agentes públicos de segurança, recompondo efetivos.

Também propõe reestruturar o sistema prisional, fomentando parcerias público privadas para a profissionalização do apenado, consolidando a custódia e a reinserção social, em uma proposta mais desenvolvida.

Também fala em integrar as forças policiais e em criar novos programas e fortalecer os programas de segurança voltados a participação das comunidades na prevenção à violência urbana e rural.

Por último, cita promover ações para reduzir o risco de desastres e minimizar os seus efeitos.

Saúde

As propostas para a saúde no plano de governo do Pesselista começam por investir em saúde integral com foco em prevenção, diminuindo a morbidade, sofrimentos, tempo de espera e gastos com saúde pública.

O candidato propõe também garantir a funcionalidade na saúde pública das pequenas localidades e viabilizar o pleno atendimento, funcionamento e resolubilidade nos hospitais de referência.

Além disso, busca medidas para promover a valorização dos profissionais da saúde e fomentar a fixação de médicos nos municípios.

Educação

Para a área da educação, o plano de governo do candidato propõe reconhecer e valorizar o professor, implementar a educação integral e incentivar o ensino técnico e favorecer o desenvolvimento integral de pessoas com deficiência ou altas habilidades.

Além disso, propõe investir na melhoria da infraestrutura física e tecnológica das escolas e garantir a boa convivência social nas escolas para a redução da violência.

Economia

O desenvolvimento econômico figura como a pauta mais desenvolvida no plano de governo do candidato, dividida em três eixos. As propostas estão como constam no plano de governo.

O primeiro eixo, composto por Indústria, Serviços, Ciência e Tecnologia, tem como propostas:

  • Promover parcerias com instituições de ensino para o fomento do empreendedorismo;
  • Criar incentivos fiscais visando prestigiar produtos e serviços, aumentando o poder de competitividade do mercado catarinense e atrair e viabilizar investimentos para Santa Catarina.

Essas medidas visam fomentar a inovação dos segmentos da indústria catarinense.

O segundo eixo é composto por agricultura, pecuária e pesca. Para este o candidato propõe promover a capacitação no meio rural, visando a formação de jovens empreendedores para a sucessão na agricultura catarinense e estimular a produção agropecuária e pesqueira com identificação geográfica, através de incentivos fiscais.

Também propõe incentivar a diversificação produtiva e a qualificação no turismo rural, estimulando as potencialidades regionais.

O último eixo é o do Turismo, no qual são citados desenvolver iniciativas que ampliem a participação de grupos vulneráveis em atividades de turismo, cultura e esporte, incentivar e fortalecer a cultura catarinense e fomentar o esporte como meio de prevenção, socialização e integração.

Também propõe revitalizar espaços públicos de cultura, esporte e turismo e preservar o patrimônio histórico e cultural.

Infraestrutura

A área de infraestrutura é uma das que mais tem demandado atenção em Santa Catarina. O plano fala em fomentar matrizes de transporte intermodais equilibradas assim como a recuperação, manutenção e ampliação da malha rodoviária.

Também propõe fomentar fontes alternativas de geração de energia elétrica, bem como promover melhoria da distribuição. Cita elaborar plano estadual de mobilidade urbana e fomentar políticas para a redução de geração de resíduos.

Uma proposta menos genérica é monitorar a qualidade do ar para promoção de políticas ambientais. Encerrando o plano para o setor, fala em fomentar a criação e revitalização de espaços públicos esportivos, culturais e de lazer e em fomentar o saneamento básico e abastecimento de água.

*Reportagem de Pedro Leal/OCP News

COMENTÁRIOS