Publicidade
Oficina clandestina que instalava GNV é interditada na Grande Florianópolis
10/07/2019 00:45 em Geral

Oficina clandestina que instalava GNV é interditada na Grande Florianópolis

Serviço ilegal era feito numa casa no bairro Areias, em São José.

Uma oficina clandestina que funcionava numa casa no bairro Areias, em São José, na Grande Florianópolis, que instalava Gás Natural Veicular (GNV) foi interditada na tarde desta terça-feira (9) por policiais civis da Diretoria Estadual de Investigações Criminais e fiscais do Imetro (Instituto de Metrologia de Santa Catarina).Na garagem da residência foram encontrados carros, peças e equipamentos, principalmente dos chamados kit gás.

O Imetro havia recebido em junho uma denúncia anônima de que no local funcionava uma oficina clandestina. A polícia foi comunicada e começou a investigação. Nas últimas semanas, policiais, se passando por clientes, foram até o local e chegaram a fazer um orçamento de um serviço que não poderia estar sendo feito lá. No estado, 63 oficinas são credenciadas para adaptar carros para receber o GNV. A casa em São José não consta dessa lista.

Continua depois da publicidade

"Estava efetuando instalação de GNV de forma clandestina. Ou seja, não possui autorização do Imetro para poder realizar esse serviço. São vários cilindros, muitos deles sem qualquer identificação, cilindros que a gente verifica que não são cilindros novos, talvez são cilindros que já deveriam ser descartados mas que estão voltando ao mercado", disse Rudinei Luis Floriano, presidente do Imetro.

Segundo a polícia, no local, a instalação era feita por um preço até 30% menor que o praticado no mercado, por oficinas credenciadas.

"A Polícia Civil entende que existe um crime contra a relação de consumo, o qual cabe um termo circunstanciado. Esse produto vai ser apreendido para tirar de circulação, e o dono da oficina responsabilizado nos termos do Código de Defesa do Consumidor", disse o delegado Pedro Mendes.

Todo o material foi apreendido e os proprietários proibidos de seguir com a atividade. O Imetro diz que vai aumentar as fiscalizações nas oficinas e faz um alerta pra quem busca esse serviço.

"Eles vão ser notificados, vai ser instaurado processo administrativo que pode ser convertido numa multa, eles vão apresentar defesa, vão ter prazo, podendo ser nesses casos, em média, R$ 20 mil", disse Floriano.

O presidente do Imetro faz um alerta para quem busca esse serviço de maneira ilegal. "O GNV é um combustível muito bom, importante, mas ele não admite falhas. Ele tem uma pressão interna muito grande e se ele for instalado na forma inadequada, pode vir a causar uma explosão, e levar até a morte a pessoa que estiver no veículo ou quem estiver próximo", explicou.

Fonte: g1.com/sc

Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

Receba Notícias e Informações diretamente em seu celular: Só Clicar aqui

COMENTÁRIOS