Comitê de combate ao coronavírus de Corupá se reúne e sugere medidas duras para conter o avanço da pandemia no município
26/02/2021 09:06 em Política

Comitê de combate ao coronavírus de Corupá se reúne e sugere medidas duras para conter o avanço da pandemia no município

 

Encontro na manhã de hoje (25), discutiu medidas duras para frear o avanço da pandemia no município

O Comitê Municipal de Monitoramento e Enfrentamento ao Coronavírus de Corupá, composto por representantes de todos os segmentos da sociedade local, se reuniu extraordinariamente na manhã desta quinta-feira (25), no auditório da Associação Empresarial do município. O encontro atendeu à convocação do prefeito, Luiz Carlos Tamanini, que por decreto, preside o órgão.

Na reunião, foram debatidas medidas mais enérgicas que devem fazer parte de um decreto para conter o avanço do coronavírus em Corupá. Entre as sugestões, está conceder poderes às polícias civil e militar e à Vigilância Municipal para interditar por até cinco dias os estabelecimentos que descumprirem a legislação quanto às determinações de horário de funcionamento, aglomeração, uso de álcool em gel e máscara de proteção. No caso de reincidência, a penalização seria em dobro. Também foi proposta a proibição de confraternizações familiares com a participação de pessoas que não convivem na residência. “A situação é muito preocupante e já há filas por leitos em Santa Catarina. Nós vamos encaminhar essas sugestões aos demais prefeitos da microrregião para serem adotadas em conjunto. Se não tomarmos medidas urgentes, teremos um novo lockdown, com o fechamento do comércio e é isso que queremos evitar”, disse o presidente do Comitê, Luiz Carlos Tamanini.

 

“Estamos vivendo o pior momento”, disse a Secretária Municipal de Saúde

 

Também presente a reunião, a Secretária Municipal de Saúde, Franciesca Lunelli, classificou a situação como “o pior momento da pandemia”. De acordo com ela, nos últimos dias houve um aumento considerável junto à Central Covid, instalada aos fundos do Pronto Atendimento local. Ela também demonstrou preocupação quanto a falta de repasse de recursos dos governos federal e estadual ao município. “Este ano, não recebemos nenhuma verba. Tudo que está sendo investido é de recursos próprios”, observou.

Franciesca disse também que a secretaria pretende adquirir mais um lote de testes, além dos 1.000 que foram comprados, para atender à demanda crescente dos últimos dias. Cada teste custa ao município R$ 42. Outra informação importante é que Corupá deverá receber amanhã (26), 210 novas doses da vacina contra a Covid, possibilitando que idosos entre 85 a 89 anos, sejam imunizados.

COMENTÁRIOS